Logotipo Biotec AHG

Pesquisadores da USP recebem doação decélulas-tronco dos Estados Unidos

Imprimir .

Pesquisadores da Universidade de São Paulo – USP receberam no dia 22 uma doação de quatro linhagens de células-tronco para suas pesquisas. 

O material foi doado pelo professor Douglas Melton, do Departamento de Ciências Naturais da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que fornece linhagens para pesquisas com estas células a instituições de todo o mundo. Desde o início do ano a universidade vem doando as células em contrapartida ao governo de George Bush, que cortou o financiamento a projetos desta natureza.

Para a pesquisadora da USP Lygia da Veiga Pereira, a doação vai ajudar muito: “Estamos entusiasmados com o recebimento das células-tronco embrionárias. Trata-se de um modelo experimental de enorme valor em termos de linhas de pesquisa que podem ser abertas”, disse à agência Fapesp. A cientista é professora do Instituto de Biociências da USP, que vai receber o material.

As linhagens recebidas da universidade americana, no entanto, ainda não poderão ser utilizadas pela equipe da USP. Os pesquisadores ainda terão de esperar cerca de um mês pela aprovação do comitê de ética do Instituto de Biociências.

No Brasil, a Lei de Biossegurança, que atualmente está sendo analisada pelo Senado, proíbe as pesquisas com células-tronco embrionárias. A comunidade científica, no entanto, espera ainda conseguir que o Senado altere o texto da lei para viabilizar pesquisas com células-tronco embrionárias.    Para a Dra. Lygia Pereira, a impossibilidade representa um atraso para a pesquisa nacional, pois o país não pode desenvolver suas próprias linhagens: “Perdemos uma parte fundamental do estudo, perdemos a autonomia e ficamos à mercê do desenvolvimento feito em outro país”, afirma.

Com as células recebidas da universidade americana, a Dra. Lygia Veiga Pereira afirma que devem ser realizadas pesquisas sobre os estágios iniciais do desenvolvimento do embrião humano e outros estudos.

 

Japão libera clonagem de embriões    

O Japão autorizou no dia 23 a clonagem de embriões humanos para pesquisas com células tronco no país. Um conselho governamental permitiu que, à partir de agora, novos clones sejam produzidos com a finalidade de permitir estudos utilizando estas células. Opositores da medida afirmam que isto poderá levar à clonagem de bebês e adultos no país.



As células-tronco

As chamadas células-tronco são aquelas que ainda não se "especializaram" em nenhuma função (como células de órgãos e tecidos) e, por isso, podem se transformar em outras células do organismo. Elas podem ser obtidas de três diferentes formas: à partir da medula óssea de um indivíduo, do sangue do cordão umbilical de recém nascidos e à partir de embriões fertilizados.

As células provenientes da medula óssea e do cordão umbilical podem se transformar em várias outras, mas não em todas as células do organismo (são chamadas de multipotentes). Segundo pesquisas científicas, esta tarefa só poderia ser feita pelas células-tronco embrionárias (chamadas totipotentes). Porém para obtê-las é preciso utilizar um embrião fertilizado.  

 

23/06/2004
 

 © BIOTEC AHG 2020 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010