Logotipo Biotec AHG

Técnica inovadora para câncer oral

Imprimir .
Pesquisadores de três universidades norte-americanas desenvolveram um método, não invasivo, que pode ajudar na detecção de cânceres de boca com a mesma eficácia dos métodos tradicionais. Os resultados estão em um artigo que foi publicado no periódico Cancer Prevention Research. Dentre as classes de neoplasia da boca inclui-se a de lábio e da cavidade oral, essa última compreende a mucosa bucal, as gengivas, o palato duro, a língua e o assoalho da boca.
 
O estudo teve como objetivo descrever a aplicação de uma técnica que utiliza um sensor de nano-biochip (NBC), que são pequenos dispositivos baseados em semicondutores que aliam a capacidade de capturar, sinalizar e analisar biomarcadores de diversos tipos de males. Nessa pesquisa, a técnica foi usada para a análise de biomarcadores de câncer bucal em amostras de citologia esfoliativa (CE). A CE consiste na remoção das células mais superficiais da lesão através de esfoliação (raspagem), sendo indicada para a avaliação do processo de maturação de epitélios, para a caracterização de tipos de exsudatos ou para a visualização de agentes infecciosos ou mesmo parasitários.

As amostras foram coletadas de 41 pacientes odontológicos com lesões orais e do epitélio normal de 11 voluntários saudáveis, por meio de uma biópsia não invasiva utilizando um pincel.  Elas foram enriquecidas, imunomarcadas e fotografadas em um sensor de NBC a partir de testes pré-estabelecidos para o biomarcador e citofotometria do receptor de fator de crescimento epidermal (do inglês EGFR).

Os pesquisadores analisaram 51 parâmetros celulares, obtidos a partir de macro análises de imagem personalizada, dentre elas a marcação intensiva de EGFR, da observação do tamanho do núcleo e da célula e da relação de volume entre o núcleo e o citoplasma. Essa relação pode ser razoavelmente constante para um tipo particular de célula e, geralmente, aumentada em neoplasias malignas. Esses quatro parâmetros apresentaram uma elevação significativa em lesões displásicas e malignas relacionadas ao epitélio oral saudável. Por meio de análises matemáticas, foi possível identificar características morfológicas como os melhores indicadores de doenças de forma individual e uma melhor diferenciação do câncer bucal e de condições pré-cancerosas, com mais sensibilidade e especificidade.      

Apesar de serem necessários maiores testes clínicos para confirmar a eficácia do modelo de regressão utilizado e para avaliar mais biomarcadores, o estudo mostrou que o sensor NBC é uma excelente técnica de detecção precoce de câncer de boca. Esse teste atingiu 97 por centro de sensibilidade e 93 por centro de especificidade em pacientes que apresentaram lesões malignas e pré-malignas.
16/04/2010
Arlei Maturano - Equipe Biotec AHG
 

 © BIOTEC AHG 2017 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010