Logotipo Biotec AHG

Água poderá ser tratada por tecnologia genética

Imprimir .
A água é um recurso natural cada vez mais escasso no mundo, devido, principalmente, a fatores como a desigualdade social e a falta de manejo e de uso sustentáveis. A manutenção da qualidade da água, dentro de certos padrões de qualidade, estipulados para cada uso, é uma obrigação do poder público e deve atingir todas as camadas sociais. No entanto, todo o processo de sanificação, até sua chegada ao consumidor, é oneroso e nem sempre totalmente eficiente. Os métodos usados atualmente, como a adição de cloro à água e o uso dos raios U.V. (Ultra-violeta), além de caros, podem afetar as características de odor e de gosto da água. Em experimentos realizados por engenheiros da Universidade de Duke, EUA, foi testada a tecnologia do RNAi (RNA de interferência), com o objetivo de aumentar a qualidade da água usada para o consumo humano. Nessa técnica, o RNA é inserido na célula escolhida para inibir a ação de um determinado gene.  

A idéia dos pesquisadores foi a de usar o RNAi para atingir um gene específico de um fungo presente na água.  A atuação do RNAi inibe ou mesmo bloqueia a ação do gene, fazendo com que o fungo não atue mais. Essa tecnologia poderá ser usada tanto para fungos patogênicos, quanto para vírus que vivem na água.    

A água, após ter passado por todo o processo de tratamento, pode sofrer recontaminação ao entrar na tubulação do sistema de distribuição que a transportará até o destino final. Bactérias e fungos patogênicos podem estar presentes nesse sistema. O que os pesquisadores pretendem fazer é utilizar a tecnologia do RNAi na saída da água da tubulação, local onde normalmente ficam instalados os filtros comuns. Ao passar pelo filtro, os microorganismos patogênicos serão eliminados pelo sistema, garantindo que não haja riscos de contaminação. As regiões de maior necessidade são aquelas com um sistema de tratamento de água ineficiente ou mesmo ausente.  

Os pesquisadores estão realizando outros testes com o objetivo de atingir, de forma mais ampla, o genoma do fungo. Além disso, estão sendo testadas estratégias para o tratamento de água, com diferentes tipo de microorganismos patogênicos, e também para melhorar a eficácia do sistema, tentando determinar a melhor concentração de RNAi na água.   

Com o objetivo de tornar o sistema eficaz, eles também planejam testar a mesma estratégia em águas que contêm diferentes agentes patogênicos ao mesmo tempo. Os resultados obtidos com os experimentos foram apresentados durante a reunião anual da Sociedade Americana de Microbiologia, em Boston, realizada no dia 3 de junho. Tanto os países desenvolvidos quanto os subdesenvolvidos serão beneficiados com esse novo sistema.

 

Doenças de veiculação hídrica 

Apesar de ser um elemento essencial à vida dos seres vivos, a água pode ser também responsável pela transmissão de muitas doenças. Elas são conhecidas como doenças de veiculação hídrica, sendo as principais a amebíase, a giardíase, a gastroenterite, as febres tifóide e paratifóide, a hepatite infecciosa e a cólera. Alguns tipos de verminoses também podem ser transmitidas pela água, de forma indireta, como a esquistossomose, a ascaridíase, a teníase, a oxiuríase e a ancilostomose.

12/06/2008
Arlei Maturano - Equipe Biotec AHG
 

 © BIOTEC AHG 2017 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010