Logotipo Biotec AHG

Perfil lipídico de embriões bovinos

Imprimir .
Um estudo desenvolvido e coordenado pela cientista Christina Ramires Ferreira da Unicamp, mostrou a viabilidade do uso da espectrometria de massas em oócitos e em embriões de diferentes espécies de animais. O artigo intitulado Single embryo and oocyte lipid fingerprinting by mass spectrometry, foi publicado na edição de maio do Journal of Lipid Research (JLR), uma publicação da Sociedade Norte-Americana de Bioquímica e Biologia Molecular. A pesquisadora contou com a ajuda de cientistas de outras duas importantes instituições, a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O estudo teve como objetivo principal aplicar, pela primeira vez, a técnica conhecida como matrix-assisted laser desorption/ionization mass spectrometry – ionização/dessorção de matriz assistida por laser, ou MALDI-MS – em um único embrião intacto ou de oócitos de diferentes espécies de animais, para a obtenção do perfil de lipídios.

Para a confecção desse perfil, as amostras foram umedecidas com a solução matriz para a obtenção da composição lipídica, representada pelas fosfatidilcolinas, esfingomielinas e triacilgliceróis. As análises foram realizadas em oócitos de humanos, bovinos, ovelhas, peixes, assim como em embriões de bovinos e de insetos.

Em entrevista à Biotec AHG, quando questionada sobre a idade dos embriões utilizados no estudo, a Dra. Christina explicou que “devido à sensibilidade, a técnica pode ser aplicada para análise de  lipídeos em óvulos e durante todo o desenvolvimento embrionário pré-implantação, ou seja, até a fase de blastocisto”. Com relação à idade ideal dos embriões, ela esclareceu que a técnica pode ser aplicada em qualquer período do desenvolvimento pré-implantação.

Os resultados mostraram que a MALDI-MS, além de fornecer o perfil característico de lipídeos de gametas e embriões, responde a alterações relacionadas aos estádios de desenvolvimento e às condições da cultura in vitro dos embriões bovinos.


Vantagens da técnica

A MALDI-MS possibilita realizar a análise em apenas um único embrião, o que resulta em uma economia de tempo e de material, diferente do que acontece com os métodos convencionais de análise.

Apesar de ser a primeira vez que a MALDI-MS é utilizada em oócitos e em embriões, não houve maiores dificuldades na sua aplicação.  “A técnica é muito simples (não há necessidade de extração ou manipulação extensa da amostra) e muito rápida (a obtenção de dados de  cada amostra dura cerca de 1 minuto), provavelmente não foi  desenvolvida antes por necessidade de alta interação interdisciplinar  entre embriologistas e espectrometristas de massas, explicou Dra. Christina à Biotec AHG.

De acordo com a pesquisadora, “a dificuldade de difusão da técnica está na necessidade de acesso a um  equipamento de MALDI-TOF e na interpretação dos dados. Um único equipamento pode ser usado para atender diversas pesquisas, de forma  que um planejamento de colaborações ou uma core-facility são vantajosos. Estamos recebendo amostras na UNICAMP e treinando os colaboradores para analisarem os dados, de forma que a técnica se difunda rapidamente”.

Além do perfil de lipídios a pesquisadora revelou que eles estão estudando a possibilidade de avaliar novas características, utilizando outras matrizes para  MALDI e análises em diferentes faixas de massa. Ela acredita que talvez seja possível  detectar diferentes moléculas ou uma maior quantidade de espécies delipídeos do que as que foram relatadas no primeiro artigo.

Como conseqüência do uso dessa técnica, a pesquisadora acredita que esse procedimento ajudará na seleção de embriões de maior qualidade, pois a MALDI-TOF está aumentando o nível de informação estrutural de lipídeos em experimentos envolvendo cultivo in vitro e criopreservação de embriões. 
04/06/2010
Arlei Maturano - Equipe Biotec AHG
 

 © BIOTEC AHG 2017 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010