Logotipo Biotec AHG

“BeadChip” é uma ferramenta a serviço da agropecuária

Imprimir .
O Brasil possui um dos maiores rebanhos bovinos do mundo e tem como principal vantagem o fato de possuir grandes áreas de terras, com baixo custo, e clima favorável. Muitos países ricos enfrentam custo de produção elevado, por causa de condições climáticas adversas, alto preço das terras e elevada remuneração da mão-de-obra. Os reduzidos índices de produtividade dos rebanhos leiteiros no Brasil, por exemplo, são causados por sua baixa qualidade genética. Existe ainda uma carência de estudos profundos sobre o DNA de gado de corte e leite, tanto no País como no exterior.

Pesquisadores do Serviço de Pesquisa na Agricultura (Agricultural Research Service, ARS), EUA, estão usando uma nova ferramenta para cruzar informações entre marcadores de DNA e perfis economicamente interessantes do gado. A nova ferramenta, chamada “50k SNP BeadChip”, é uma placa de vidro que contém milhares de sondas com material genético. Alguns deles podem revelar associações interessantes de genes, com responsabilidade na produção de carne, leite, e até inferir sobre a capacidade de resistência a várias doenças.

A principal equipe do ARS, dividida entre dois centros, Clay Center e Iowa, ambos nos EUA, estão usando o “BeadChip” para analisar a doença respiratória bovina. O gado pode carregar o gene causador da enfermidade sem manifestar sintomas – o que torna impossível a identificação desses animais. Ferramentas como essa podem facilitar a identificação de sinais genéticos para perfis específicos, como resistência à doença respiratória bovina.    Outro projeto, que emprega a tecnologia do “BeadChip”, provém da necessidade de conhecer o impacto da alimentação na genética animal. O pesquisador e coordenador dos trabalhos, Cal Ferrell, e sua equipe identificam fenótipos, isto é, características visíveis, que estão relacionadas à eficiência do animal. Mais tarde, isso poderia revelar animais de boa qualidade para corte e leite. Essa eficiência tem ligação não só com a genética, mas também com a alimentação, e isso caracterizaria a produtividade e o tempo de vida do gado de corte e leite.    O “BeadChip” está sendo igualmente usado pelos pesquisadores para encontrar relações entre os marcadores de DNA e os fenótipos, com o objetivo de definir melhor a seleção genética dos cruzamentos entre animais, que vão de encontro com as exigências dos produtores. Estes estudos poderão, eventualmente, permitir que os pesquisadores desenvolvam outras ferramentas para guiar a seleção genética na criação de gado de corte, por exemplo.

A nova ferramenta tem demonstrado, pelos bons resultados, uma forte aplicação em pesquisas de gado de corte e leiteiro. O projeto foi conduzido por especialistas do Serviço de Pesquisa na Agricultura em Beltsville, EUA, em colaboração com pesquisadores do ARS, das Universidades de Missouri e Alberta, no Canadá. O “BeadChip” é usado nesses centros de pesquisa e em outros 11 países.
21/08/2008
 

 © BIOTEC AHG 2017 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010