Logotipo Biotec AHG

Gel a base de alga marinha pode prevenir a Aids

Imprimir .
A Biotec AHG tem seguido os avanços das tecnologias em prol da saúde humana, sobretudo no que toca a maior epidemia do século, a AIDS. “Proteína produzida por planta transgênica traz nova esperança no combate a AIDS”, “novidades sobre o surgimento da Aids” e “o avanço na tecnologia contra a Aids” são algumas das matérias possíveis de serem encontradas no nosso acervo.     Entretanto, o destaque desta matéria vai para os nossos pesquisadores brasileiros do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Fundação Ataulpho. Os pesquisadores destas instituições isolaram da alga marinha Dictyota pfaffii, comum no litoral brasileiro, um princípio ativo que tem um impacto de até 40% na redução de transmissão do vírus. 

A partir desde princípio, foi desenvolvido um gel microbicida que será útil no combate a transmissão do vírus HIV. Alguns laboratórios americanos e europeus já trabalham no desenvolvimento desse gel e o Brasil se torna o 1º país sul americano a trabalhar com o fármaco.     Como todos os produtos farmacológicos, o gel terá que ser testado e passar em baterias de testes de segurança, bem como determinar-se a dosagem ideal de comercialização. Segundo o jornalFolha de S.Paulo, os testes em humanos iniciarão em 2008. O gel durante os testes na primeira fase, que durou cerca de três anos, teve uma eficácia de 95%. Segundo Luiz Castello Branco, o coordenador dos estudos, é esperado atingir uma eficiência superior a 50% no final desta nova fase de testes.

Para novos medicamentos é necessário se obter respostas não só quanto a sua eficiência, mas a outros aspectos técnicos e legais. Será que existirão efeitos colaterais? Qual o período de proteção a ser garantido pelo gel? E a que valor ele será comercializado no nosso país? Estas e outras são algumas das perguntas que surgem sobre este novo produto biotecnológico. Uma das vantagens deste gel é que as mulheres podem usá-lo sem que seus maridos saibam, sobretudo aqueles de vida promíscua, e graças a barreira físico-química do material, poderá diminuir o risco de contaminação de quem o aplica, revela o imunologista Castello Branco. 

O que será feito nesta fase pré-clinica segundo Castello Branco, é a realização de testes em camundongos e também em células vivas do colo do útero, observando como o vírus HIV responde aos efeitos das diferentes concentrações do gel. Se o gel tiver o sucesso que se espera e for produzido a baixo custo, a África seria a primeira a se beneficiar desse novo produto, visto existir 23,3 milhões de pessoas infectadas pelo vírus do HIV nesse continente. No Brasil, já foram identificados cerca de 433 mil casos de Aids. Este número refere-se a identificação do primeiro caso de Aids, em 1980, até junho de 2006.  

HIV -  métodos de prevenção

A camisinha (preservativo) é a maneira mais fácil e eficiente de impedir o contato com o sangue, esperma e secreção vaginal, evitando a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), como a Aids. Em um estudo realizado recentemente na Universidade de Wisconsin (EUA), demonstrou-se que o correto e sistemático uso de preservativos em todas as relações sexuais apresenta uma eficácia estimada em 90-95% na prevenção da transmissão do HIV. 

Os autores desse estudo sugerem uma relação linear entre a freqüência do uso de preservativos e a redução do risco de transmissão, ou seja, quanto mais se usa a camisinha menor é o risco de contrair o HIV. Não existe cura para o HIV até ao momento, porém os avanços da medicina têm conseguido melhorar a qualidade de vida dos portadores do vírus. Segundo o Ministério da Saúde devemos pensar primeiramente e, sobretudo na prevenção, e esta é baseada nos seguintes parâmetros: 

• O uso consistente da camisinha é o meio mais seguro de se prevenir contra o HIV/aids e contra outras doenças sexualmente transmissíveis;   • Seringas e agulhas não devem ser compartilhadas;   • Toda gestante deve ser orientada a fazer o teste do vírus da Aids (o HIV) e, em caso de resultado positivo, ser orientada sobre os seus direitos e os de sua criança, sobre a importância de receber os cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde, antes, durante e após o parto, para controlar a doença e prevenir a transmissão do HIV para o seu filho (para mais informações ver item Pré-Natal);   • Todo cidadão tem direito ao acesso gratuito aos anti-retrovirais. A boa adesão ao tratamento é condição indispensável para a prevenção e controle da doença, com efeitos positivos diretos na vida da pessoa com HIV/Aids.

Para mais detalhes clique aqui

  
31/01/2007
 

 © BIOTEC AHG 2020 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010