Logotipo Biotec AHG

Ibama autoriza empresa privada a realizar testes com transgênicos

Imprimir .
O IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) liberou pela primeira vez, no dia 20 de maio, licença para que uma empresa privada pesquise, em campo, um OGM (Organismo Geneticamente Modificado).     A Dow Agrosciences, empresa beneficiada pelo Instituto, pretende criar um milho resistente a lagartas e mariposas, em especial a lagarta do cartucho de milho. A empresa recebeu uma Licença para Operação em Áreas de Pesquisa (LOAP) do IBAMA.

A liberação ocorreu apenas dois dias após a autorização, também pelo IBAMA, de testes em campo de uma nova variedade de batata transgênica, a serem realizados pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). A nova variedade de batata deverá ser resistente a um tipo de vírus que reduz a produtividade na lavoura, o PVY (Vírus da Batata tipo Y – na sigla em inglês).

Com estas liberações, sobe para quatro o número de aprovações do IBAMA para testes em campo com OGMs desde 2003. As outras duas licenças foram concedidas também à Embrapa, uma para testes com uma variedade de feijão transgênico, em março deste ano, desenvolvido para ser resistente ao vírus do mosaico dourado – a principal praga do feijão no Brasil-, que pode levar à perda de toda a lavoura. 

O vírus é transmitido pela mosca branca e a eliminação do mal poderia levar a um aumento de até 20% na produção nacional. A outra licença, concedida em outubro de 2003, foi para testes com uma variedade de mamão transgênico que fosse resistente ao vírus da mancha anular, a pior praga da espécie em nível mundial.

O IBAMA ainda está avaliando outros quatro pedidos de testes em campo de OGMs, em fase final de avaliação. 
 
 
20/05/2004
 

 © BIOTEC AHG 2017 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010