Logotipo Biotec AHG

RNAi combate praga agrícola

Imprimir .

Inúmeros são os desafios da agricultura mundial, como por exemplo aqueles relativos às mudanças climáticas e o crescimento populacional, no entanto, a produção sustentável de alimentos seja, provavelmente, o de maior relevância, pois direta ou indiretamente, envolve todos esses desafios.

A agricultura sustentável envolve não apenas o uso racional dos recursos naturais ou a redução do desmatamento, mas também a aplicação adequada e integrada de diferentes tipos de manejos e tecnologias que juntas, possibilitem a obtenção de resultados mais eficientes e menos agressivos ao meio ambiente e aos seres vivos.

O uso do manejo integrado de pragas (MIP), também conhecido como manejo ecológico de pragas (MEP) e manejo agroecológico de pragas (MAP), é definido como um sistema de controle de pragas, que tem como objetivos preservar e aumentar os fatores de mortalidade natural das pragas, pelo uso integrado dos métodos de controle selecionados, tendo como base parâmetros técnicos, econômicos, ecológicos e sociológicos.

Essa classe de manejo tem sido uma prática comum e eficiente na agricultura ao longo do tempo, mas apesar disso, sua eficácia pode ser potencializada com o uso da tecnologia do RNA de interferência (RNAi).

Para atestar a eficácia do uso da tecnologia do RNAi, um grupo de pesquisadores realizou um experimento usando RNAs de fita dupla (dsRNA - sigla do nome em inglês double - stranded RNA), como bioinseticidas. O artigo, com os resultados do estudo, foi publicado na edição de abril (06) da revista Nature (Communications Biology).

Nesse estudo, os pesquisadores de três universidades, a Estoniana de Ciências da Vida (Estônia), a de Ghent (Bélgica) e a de Maastricht (Holanda), testaram a capacidade de indução do RNAi, usando como modelo o besouro Brassicogethes aeneus (besouro do pólen), que é uma praga que acomete culturas de colza (Brassica napus), também conhecida como canola, da qual o inseto usa os grãos de pólen para se alimentar.

Utilizando plantas de colza pulverizadas com inseticida contendo dsRNA, e aplicando uma abordagem do tipo Silenciamento de Gene Induzido por Spray (SIGS do inglês spray-induced gene silencing), os pesquisadores testaram a capacidade de induzir o efeito do RNAi, fornecendo alimentação em dois períodos de tempo diferentes, mais curtos e prolongados (forma crônica).

Os resultados mostraram que, com a exposição crônica (17 dias) das plantas ao dsRNA é possível utilizar concentrações reduzidas de dsRNA, obtendo um efeito semelhante quando comparado com a exposição de curto prazo (3 dias), a concentrações mais elevadas. De acordo com o estudo, a mortalidade no período de prazo menor, só foi eficaz com a concentração mais elevada, já na exposição crônica, a eficiência foi observada em três diferentes concentrações. 

A equipe destacou no artigo que os resultados obtidos têm efeito na economia e no desenvolvimento de novos sprays para a pulverização de dsRNA, para o controle de pragas agrícolas. O estudo mostrou que várias aplicações de baixas concentrações de dsRNA durante os diferentes estágios de crescimento da cultura, resulta em maior eficiência no manejo, quando comparado com apenas uma única pulverização com elevadas concentrações de dsRNA.

Baseando-se nos resultados obtidos, a equipe de pesquisadores concluiu que se fazem necessários mais estudos para o desenvolvimento de cultivares com RNAi, como forma de proteger as plantas de colza, levando em consideração a duração do período de alimentação pelo B. aeneus.

23/04/2021
Arlei Maturano - Equipe Biotec AHG
 

 © BIOTEC AHG 2021 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010