Logotipo Biotec AHG

Sequenciada espécie chinesa de trigo

Imprimir .
Após o seqüenciamento do genoma do arroz, do milho e da soja, essa tecnologia proporciona mais uma grande conquista no setor agrícola - decodificação do genoma do trigo. Esse importante passo foi dado por pesquisadores de diferentes centros de pesquisa ingleses, com o apoio do Conselho de Pesquisa de Biotecnologia e Ciências Biológicas (sigla em inglês BBSRC).

Cultivado em todo mundo, o trigo (Triticum spp.), uma gramínea, é a segunda maior cultura de cereais do mundo, seguida do milho e do arroz. Sua importância se  baseia no fato desse  grão ser um alimento básico usado para fazer farinha e, com esta, diversos produtos derivados, como o pão na alimentação humana, na ração animal e  na fabricação de cerveja.

Numa entrevista dada ao Science Daily, os professores das Universidades de Liverpool, Bristol e do John Innes Centre, Neil Hall e Anthony Hall, Keith Edwards e Gary Barker e Bevan, respectivamente, destacaram a influência, global e local desse projeto nos aspectos econômico, social e científico.

Essa gramínea do gênero Triticum contém cerca de 30 tipos geneticamente diferenciados, entre os quais apenas três são produzidos comercialmente, o Aestivum vulgaris, o Turgidum durum e o Compactum. A espécie utilizada no projeto, o trigo de primavera chinês, teve 95% do seu genoma seqüenciado e as informações resultantes desse processo foram prontamente disponibilizadas. A plataforma utilizada para o sequenciamento foi a 454 Life Science.

O tamanho do genoma do trigo, cinco vezes maior do que o genoma humano, é destacado como um grande desafio para os pesquisadores, sendo assim, a conclusão do seqüenciamento será de extrema importância para os cientistas que trabalham com o melhoramento da espécie.

Na opinião de alguns dos pesquisadores, as informações obtidas a partir do sequencimento darão uma grande contribuirão para o melhoramento das culturas não só no Reino Unido, mas também em todo o mundo, acelerando o processo natural de reprodução. A posse desses dados possibilitará a análise e a compreensão das diferenças entre as várias espécies de trigo, permitindo o desenvolvimento de um trabalho de seleção de variedades que possam crescer em condições menos favoráveis. O professor Bevan, acredita que a conclusão do projeto será o ponto de partida para que, num esforço internacional, a sequência do genoma possa ser completada nos próximos anos.  

Ainda em sentido mais amplo, como conseqüência do projeto, o pesquisador Doug Kell (BBSRC), aponta a questão relacionada às variações dos preços do produto no mercado e a vulnerabilidade dos sistemas produtivos como uma possível chance de escassez de trigo. Ele acredita que o seqüenciamento do trigo é uma ferramenta essencial para o aumento na produção, de forma sustentável, por meio do melhoramento genético.  

Os diversos aspectos abordados pelos pesquisadores como conseqüências diretas da conclusão do projeto, tais como a divulgação imediata do genoma do trigo, e o uso desses dados por outros cientistas e melhoradores, lançam novas e importantes perspectivas para um equilíbrio da oferta de trigo no mercado, influenciando diretamente em questões socioeconômicas, científicas e ambientais.
03/09/2010
Arlei Maturano - Equipe Biotec AHG
 

 © BIOTEC AHG 2017 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010