Logotipo Biotec AHG

IPEN pesquisará sementes transgênicas

Imprimir .
Órgão deve iniciar pesquisas ainda este ano

O IPEN, Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, iniciará este ano novos trabalhos envolvendo detecção de alimentos transgênicos. A necessidade de maiores estudos sobre o assunto no Brasil está fazendo com que o Centro de Tecnologia das Radiações do IPEN pesquise as sementes de organismos geneticamente modificados.  

Uma linha de pesquisa envolvendo o estudo de alimentos irradiados já existia neste centro de pesquisa. No entanto este mesmo laboratório, que já trabalhava com a irradiação de alimentos, está adaptado também para o trabalho com alimentos transgênicos, principalmente grãos de soja e milho.  

As técnicas de irradiação de alimentos, especialmente a de grãos, já são bastante utilizadas e conhecidas. Porém, sua utilização com os organismos geneticamente modificados e sua interação com a nova tecnologia dos transgênicos ainda não foi bem estudada.  

É por este motivo que as novas pesquisas do IPEN visam analisar possíveis diferenças entre grãos tradicionais e os geneticamente modificados após passarem pelo processo de irradiação. As principais questões analisadas pelos pesquisadores serão as técnicas envolvidas para a identificação de grãos geneticamente modificados e de que forma esses grãos, após o tratamento por fontes de radiação ionizante, podem interagir com as técnicas convencionais de identificação de OGM's. 

Surgem, com muita freqüência, dúvidas a respeito de que certas doses de irradiação poderiam mascarar a identificação de uma semente transgênica. Por outro lado, o uso de tecnologias de ponta como a produção de sementes transgênicas e a irradiação de alimentos  poderiam produzir grãos de altíssima qualidade nutricional e maior durabilidade. 

No momento o Centro de Tecnologia das Radiações do IPEN, comandado pela pesquisadora Dra. Anna Lucia Villavicencio e sua equipe, está passando pela última etapa antes de iniciar as pesquisas com transgênicos. Trata-se de sua adequação às normas da CTNBio - Comissão Técnica Nacional de Biossegurança - e seu credenciamento junto a uma Comissão de Biossegurança que fiscalizará e autorizará o trabalho envolvendo a detecção de OGM's em alimentos.  
15/03/2004
 

 © BIOTEC AHG 2020 - Todos os direitos reservados - Rua Dr. Melo Alves, 529, cj. 82. Cerqueira César. São Paulo-SP, Brasil. CEP: 01417-010